The defeat


A derrota …

Creio que embora ela exista , mas também acredito que ela possa ser transformada.

Há uns dias atrás , escrevi num dos meus posts que somos uma espécie de hospedes da vida , pois não podemos afirmar que somos donos de alguma coisa , nada nos é assim tão garantido e seguro para que sejamos arrogantes a esse ponto.

De um momento para o outro tudo se transforma , e eu já escrevi acerca de algumas experiencias próprias que confirmaram isso mesmo. E ao sermos capazes de contornar as adversidades mais difíceis que se deparem diante de nós , podemos nos considerar uma espécie de vencedores ou guerreiros e apenas porque decidimos dar a volta á questão!

Eu acredito que não podemos perder a nossa humildade , a nossa capacidade /caraterística humana que nos permite de forma mais correta partilhar com alguém .

Não é vergonha nenhuma aceitar as nossa imperfeições ,os nossos defeitos e coo foi o meu caso o meu total esgotamento.

Uma pessoa que tenha que ser forte o tempo todo, acabará por ter que parar de o fazer , nem que seja para descansar um pouco , caso contrário o dia do “esgotamento total” irá chegar.

Forte não significa obrigatoriamente que não sintamos a necessidade de ter um ombro amigo em que possamos descansar , um ombro amigo que nos sirva de consolo ou abrigo por breves instantes, ser forte significa fraquejar por breves momentos , mas voltar a reerguermos nos …esta é a minha opinião. E posso dizer vos que foi onde errei , foi por não ter aceite esse “ombro amigo” que cai num esgotamento total , há uns tempos atrás . Achei , como sempre que tinha todas as capacidades para ultrapassar o mau momento que estava a viver , sem a ajuda de ninguém . As capacidades estavam lá , no entanto havia chegada a altura de pedir ajuda , pois sozinha não iria conseguir dar a volta . Errei , e esse erro custou me um preço caro , pois ainda estou num processo de recuperação.

Não foi o medo de aceitar que estava prestes a ser derrotada , foi o medo de pedir ajuda porque é algo que não faço com frequência e tenho sempre algum receio em faze lo , porque as pessoas desiludem me muito . E nessa fase da minha vida , a desilusão era uma constante do meu quotidiano , e foi por isso que bati com toda a força num buraco escuro e desesperante.

Demorei e desperdicei muito tempo da minha vida , mas tive a capacidade de pedir ajuda e a ajuda certa.

Hoje encaro essa fase da minha vida como uma lição , como uma experiencia necessária para que evoluísse como ser humano e ser individual deste mundo!

Não foi uma derrota , foi uma lição necessária para aprender a valorizar as coisas que muitas vezes me passavam despercebidas , um mal em prol de um bem maior!

Carla Milho

7 comentários

  1. So true dear Carla, being strong doesn’t mean we don’t need that shoulder of comfort from someone, knowing when we need it is being strong. Also if we fall, we get back up and keep going, that is also being strong. A wonderful post my dear Carla, keep being strong!😀😻😍😘🌹🌹💗

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s