Medo de falhar /Afraid to fail


Todos sem exceção por vezes , deixamos de fazer algo com medo de falharmos .

Mas o que será pior , fazer e falhar ou não fazer e passarmos o resto da vida arrependidos ou com dúvidas ?

Sem tentar ninguém saberá se consegue ou não, e o não temos sempre garantido . No entanto tentar e falhar , não significa que tenhamos perdido , significa que arriscamos que colocamos o nosso empenho que fomos á luta , mas por alguma razão as coisas não correram bem, é uma aprendizagem e poderemos tentar novamente .

Não gosto da palavra arrependimento …Não gosto de incluir esta palavra na minha vida , pois acho a demasiado desanimadora e negativa .O arrependimento apenas é adequado, quando a atitude que tenhamos praticado tenha prejudicado alguém .

Como já referi inúmeras vezes , quando se comete o mesmo erro mais que uma vez , deixa de ser um erro e passa a ser uma opção, uma escolha . E no contexto de arrependimentos , aquele que verdadeiramente o faça é aquele que aprendeu.

Não deveremos permitir que o medo nos impeça de avançar com uma decisão , de explorar novos caminhos . O desconhecido pode ser estranho ao inicio , mas certamente que nos iremos adaptar. Falhar contribui de alguma forma para uma aprendizagem , para a nossa evolução individual de forma positiva . E poderemos observar onde erramos , onde podemos melhorar para que possamos voltar a tentar, mas desistir não!

Ao fazermos do medo um aliado , deixaremos de o sentir com tanta frequência , e de certa forma conseguiremos avançar com as nossas decisões de uma forma mais fácil.

Eu aprendi a tornar os meus medos meus aliados , o destino pregou me uma enorme partida em 2001, fazendo com que me torna se obrigatoriamente corajosa . E não me restou muitas opções , senão reeducar me , aprender a viver com uma herança não desejada …aliás creio que este género de heranças , ninguém deseja.

Se foi fácil?!

Não foi e continua a não ser , no entanto nunca me permiti sentir pena de mim mesma , nem que os outros sentissem pena de mim. Aprendi e continuo, a lidar com as restrições que o meu problema de saúde me coloca . Ao inicio de me terem dito a verdade sobre a minha doença , não aceitei bem , e chorei claro , sou humana , mas não desisti apenas demorei algum tempo a adaptar me .

Não fiquei parada á espera que me salvassem do meu destino , da minha doença hereditária, fui á luta e posso dizer os que já foram muitas as batalhas que enfrentei e duas delas quase me venceram .

O importante é que ainda estou aqui e que continuo a acreditar que a minha força de vontade me irá conseguir manter por aqui , por mais tempo por mais alguns anos … E quem sabe senão terá sido o meu medo de não falhar que me fez chegar até aqui!

Cada vez que sintam medo , pensem um pouco nestas humildes palavras que acabaram de ler , quem sabe se com ou sem medo , não voltaram a deixar de fazer aquilo que pretendem !

12 comentários

  1. I have found that guilt and shame based learning is also central to how adults continue to be manipulated in the workplace. I recently joined an academic debate on the relevance of Deluxe in psychology today. Suggesting, as I did, that capitalism must be seen in relation to the Protestant Work Ethic and patriarchy almost caused a riot. I wasn’t mistaken but the effort put into making it appear so was disproportionate. I am glad that had read Power, Violence, Decision by MacKensie ages ago. The power of thought and words is not, in my view, to be minimised. Sadly, I find that manipulation, embarrassment and cajole are the staple diet and the mistakes made by others used to create advantages and disadvantages among people who would, otherwise, get along. So I agree but with a precautionary caveat. Great Post Carla.

    Curtido por 2 pessoas

          1. you don’t need me to do that…I have been so so so dumb… it’s staggering and as ever it’s women that shine the lights… so I am genuinely pleased and humbled by your effort to make a space for self expression. I do hope my views do not take from but add to your message. But then if I were truely thoughtful I’d know before hand… see you have made a difference… now that’s really, really clever…. I salute or patronise.. maybe both.

            Curtido por 2 pessoas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s