The diary of a madman-Part XVII


Apercebeu se que conseguia mover se novamente, e rapidamente estava no corredor.

O facto de ter passado de um lugar iluminado para estar novamente , na escuridão , não o ajudava a focar a visão , os seus olhos necessitavam novamente de se adaptarem . De repente, sentiu que tinha pisado em algo …E foi com um horror bem refletido em seu rosto que observou ser o sangue que jorrava dos seus pais, com mais intensidade e força agora.
Eles permaneciam a flutuar no ar , mas estavam a ficar fracos ao contrário do seu inimigo, que ele não conseguia ver , mas por alguma razão sentia .

Encontrava se desesperado , pois estava a testemunhar a morte de seus pais , como um espetador passivo , e ele não era um homem passivo , muito pelo contrário.

Olhou em volta e viu que as paredes que o rodeavam tinham coisas escritas a vermelho, mas como , não tinha visto nada nem ninguém e a confusão em sua cabeça parecia crescer , ao mesmo tempo que a dor e o barulho dos tambores aumentavam também.

Precisamos deixar um aviso a ele, precisamos urgentemente faze lo , querido …Sabes que a possibilidade de virem atrás de nosso filho é real ! – Ouviu ele sua mãe dizer estas palavras a seu pai .

Fosse o que fosse , aquela estranha força que estava a matar os seus pais , não tinha prestado atenção para o que sua mãe tinha feito e dito , pois como por magia sentiu que tinha um objeto dentro do bolso de suas calças.

O fim estava muito perto. Aquelas pobres criaturas tinham essa certeza ,mas não pretendiam dar se como derrotados ainda. Eram duas pessoas muito corajosas , integras que nunca se acobardaram, perante os momentos em que a vida os tivesse colocado á prova, erguiam sempre as suas cabeças e colocavam nas a pensar em soluções, não ficavam parados a pensar nos problemas. Eram pessoas que gostavam de encontra soluções e coloca las em pratica .

E ele tinha crescido assim , tinha sido essa a sua educação , o que tinha contribuído para que a sua forma de estar na vida , na sua fase adulta fluísse de acordo com aquilo que tinha aprendido, simplificar e tentar sempre encontrar soluções.

O sangue era muito e começava a pingar em direção ás escadas que davam para o piso inferior da casa , mas cada gota de sangue caia de forma estranha pois não caía toda em direção ao chão . Espalhava se por todo o lado , o que fazia parecer que cada gota se multiplicava , querendo deixar bem presente a sua marca , o que acontecera ali….

Continua..

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s