The diary of a madman-Part VII


E na verdade não tinha mesmo, estava novamente aprisionado nas suas memórias , naquele período de tempo de sua vida que quase fez com que retira se a sua própria vida , por ter estado á merce de pessoas sem escrúpulos. Queria tanto esquecer , apagar das suas memórias tudo aquilo que viveu após a trágica morte de seus pais , que lágrimas escorreram pelo seu rosto, tal não era a profunda tristeza que sentia novamente naquele momento.

Parecia ser obrigado a reviver tudo outra vez , embora desta vez não estivesse ao mesmo tempo estava , como espectador da sua própria vida. E não o queria , não era nada que deseja se.

E durante esse pensamento e sensação , algo o arrastou novamente , estava novamente a rodopiar no tempo….Simplesmente , fechou os olhos era inútil continuar a resistir ás partidas que a sua mente lhe estava a pregar…E mais uma vez pediu com toda as forças que possuía , para ser corajoso e capaz de ultrapassar aquele péssimo momento.

Quando a sensação de estar a rodopiar parou finalmente , abriu então os seus olhos .

Desta vez , estava na rua .Rua essa bem familiar ,pois encontrava se precisamente no local onde crescera , onde passara a sua infância ,adolescência , quase toda a sua vida até ao trágico momento da morte de seus pais.

Mais uma vez conseguia ver se a si mesmo, rodeado por algumas pessoas conhecidas , e podia escutar as palavras de conforto que elas lhe diziam …Agora sabia qual era a memória que novamente revivia , o momento da morte de seus pais .

Ali na sua frente , estava ele mesmo , pálido como se em seu corpo não circula se uma só gota de sangue , com uma expressão aterradora em suas feições perante aquele aparato policial , perante a detetive de homicídios que naquele momento lhe dizia que não podia entrar naquela casa , pois havia sido palco de atos totalmente desumanos que tinham terminado com a morte de dois cidadãos , os seus pais!

Sem pensar , movido por um estranho impulso correu na direção da porta de entrada daquela que fora a sua casa desde sempre, deixando para trás as imagens de si mesmo e da detetive .

Por mais estranho que tudo aquilo lhe parece se , por mais que senti se que tinha mesmo enlouquecido , ninguém dava pela sua presença , ninguém o via ….

Continua…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s