as long as you can


E até onde posso , até onde pude deixei o melhor de mim …

Fiz questão de ser aquilo que não valorizaram , que desprezaram , que deram como garantia …

Fiz o que pude , o que devia , o que não devia , mas sempre por escolha minha …

Não fui , nem sou perfeita , mas fui e sou o melhor que sei…

Não vi satisfação , encontrei muita desilusão e tudo em mim, quebrou em mil pedacinhos…

Fui ao inferno e por lá fiquei , porém voltei…

Vi o rosto da morte e sorri , brinquei e desvalorizei …

Afinal com a minha vida eu brinquei?

Fui uma boneca Matryoshka, quando uma estava gasta , tirava outra e mais outra , até esgotar todas as minhas versões possíveis…

Não era eu que estava esgotada , enganada e equivocada com a minha escolha , com a minha vida….

E do inferno , voltei e vi , mas não me reconheci…

E quebrei em mil pedacinhos …

Mil pedacinhos de vidro , com mil e uma cores e me perdi…

Ninguém viu , ninguém assistiu… porque ninguém o sentiu.

Obrigado a todos os que leem e apreciam o meu blog, um grande bem haja a todos vós!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s