the love spell -Part IX


Olá caros leitores,

O inspetor não demorou muito a chegar a casa de Francisco, e o som da campainha já soava.

Francisco havia colocado uma máscara , deixando apenas os seus olhos visíveis, pois não sabia o qual seria a reação do inspetor, e honestamente não se sentia preparado para enfrentar essa situação.

Abriu a porta de sua casa, e com um tom de segurança em sua voz , convidou o a entrar. Não tinha nada a temer , e tinha Madalena como sua testemunha pois algo em sua intuição , lhe indicava estranhamente que havia algo mais que simples perguntas por parte do inspetor.

Carlos era um excelente inspetor , e entre os seus colegas era conhecido como o “inspetor justo e perseverante”, tinha trabalhado muito para ter chegado aquela posição , e procurava sempre apurar os factos e todas as circunstâncias antes de formalizar a sua opinião.

Francisco convidou o a sentar se , perguntando lhe de seguida se era servido de um café, o qual Carlos aceitou de forma educada e profissional. Enquanto esperava pelo café, Carlos pode observar que se tratava de uma casa de alguém com muito bom gosto, com classe e com dinheiro , mas rapidamente concluiu que era uma casa de um homem solteiro, pois não havia nenhum pormenor feminino.

Francisco serviu dois cafés, pedindo com gentileza ao inspetor que tira se a sua chávena, porque não queria correr o risco de contamina lo com o seu problema, aproveitando para lhe expor a declaração de Dr. Mauro e explicando lhe os cuidados a ter para evitar possível contagio.

Carlos leu atentamente o documento médico , certificando a sua veracidade. De seguida referiu a Francisco que tinha que lhe fazer algumas perguntas pois como lhe havia dito ao telefone, no resultado de uma onda de assaltos durante a última noite , tinha resultado uma vitima de agressão por parte do assaltante.

Rapidamente Francisco respondeu a Carlos que a sua condição física , em nada impedia na colaboração com a policia, apenas estava condicionado a um isolamento para o seu bem e para o bem de todos, mostrando se totalmente disponível .

O inspetor começou por fazer perguntas de identificação a Francisco, pedindo lhe os seus documentos como de praxe. Seguindo depois o raciocínio da lógica das perguntas para o dia anterior de Francisco, que tinha feito , se tinha tido visitas , uma descrição pormenorizada de seu dia e noite.

E sem medos , Francisco respondeu com toda a segurança , a cada pergunta colocada pelo inspetor , que o observava meticulosamente . No final após ter respondido , á última pergunta Francisco fez uma pergunta a Carlos:

Senhor inspetor , quem foi alvo de agressão por parte do assaltante, se é que me permite ter conhecimento de tal …- disse Francisco .

De repente , ao balbuciar a última palavra sentiu um calafrio e uma dor ao mesmo tempo, como se algo o estivesse a cortar de dentro para fora.

Carlos olhava Francisco de uma forma estranha , e senão se tivesse certificado da veracidade do documento médico , pensaria que Francisco estava a encenar uma crise.

O senhor Francisco conhecia a vitima de agressão . Trata se da senhorita Madalena Simões , com quem o senhor passou grande parte de seu dia e noite de ontem.- respondeu o inspetor abruptamente á pergunta colocada por Francisco.

Cada palavra dita pelo inspetor , Francisco sentia uma dor maior que a anterior , e sem conseguir resistir mais , seu corpo tomba no chão de sua sala ….

Lá em cima no universo , não há sinais da bruxa vestida de preto…. e lá ao longe uma estranha imagem tomava forma….

9 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s