The love spell-part VIII


Francisco acompanhou Madalena á porta , agradecendo lhe por lhe ter proporcionado um maravilhoso dia de anos. Madalena olhou bem nos olhos de Francisco , e deu lhe um beijo no rosto , dizendo lhe que também ela havia usufruído do dia.

Assim que fechou a porta , ele sentou se no chão segurando o seu peito , pois sentia que o seu coração iria sair de dentro de si a qualquer momento. Nunca havia sentido aquela emoção, e por momentos sentiu vontade de sair correndo atrás de Madalena, e partilhar com ela o que estava a sentir. Mas pensou melhor e deixou se ficar sossegado em sua casa , pois amanha Madalena ia trabalhar , ele é que tinha uma realidade diferente , os restantes mortais continuavam a viver suas vidas com normalidade.

Essa noite , Francisco teve sonhos bastante agitados , acordando várias vezes a suar , sem se lembrar o que tinha sonhado. Decidiu levantar se , pois tinha chegado á conclusão que nem a medicação o iria ajudar a dormir , e aproveitou para fazer exercício físico para distrair os seus pensamentos , e a sua ansiedade.

Quando terminou sentia se mais cansado que nunca , e foi tomar banho para depois decidir o que iria fazer para afastar de sua cabeça ,as memórias do dia anterior.

Por breves instantes , consegui esquecer o seu aspeto físico , e permitiu se sonhar com uma realidade que existia. De repente , foi arrancado do seu sonho acordado pelo toque do seu telefone . E com o coração novamente a bater como doido , atendeu …

Bom dia , estou a falar com o Senhor Francisco Fortunato? – perguntava do outro lado uma voz grave masculina .

Sim , é o próprio. -respondeu Francisco com uma voz muito sumida e desanimada .

Sou o inspetor da esquadra de policia da sua área de residência, e gostaria de lhe fazer umas perguntas acerca de uma onda de assaltos que ocorreram durante a noite passada! – disse o inspetor com uma voz imperativa.

Sem qualquer género de problema , senhor inspetor mas teremos que o fazer através do telefone, pois encontro me doente com um vírus sem ordem médica para sair de casa . -respondeu Francisco sem insegurança em sua voz.

Doutor Mauro tinha lhe passado uma declaração medica justificando uma doença viral , de forma a que em caso de necessidade ,Francisco pudesse justificar a sua permanência obrigatória em casa .

Do outro lado, o inspetor respondeu a Francisco que não seria possível fazer tais perguntas pelo telefone, pois tinha que contactar pessoalmente todos os moradores , pois além dos assaltos tinha havido também uma vitima de uma agressão, por parte do assaltante.

Francisco acedeu á visita do inspetor , pois pela primeira vez na sua vida , estava preso a uma desagradável situação , e a qual não tinha alternativa…

Lá em cima , no Universo , a bruxa vestida de preto não sorria, não cantava , encontrava se totalmente petrificada face ao sucedido…

Continua….

Espero que continuem a acompanhar o meu blog e a minha escrita, obrigado e um grande bem haja a todos vós! 🌹💖

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s