And someone say that we have to be “anormal” to be normal


Olá caros leitores ,

E como alguém disse um dia , temos que ser “anormais” para sermos normais neste mundo , nesta triste e nova realidade na qual temos que viver!

É verdade temos que ser insanos para ter sanidade , para que a pouca que resta a consigamos manter!

Creio que todos nós temos um pouco de loucura em nós, e como diz um grande amigo meu , só perde a cabeça ,quem a tem!

Sim ,perder a cabeça de uma forma saudável é tão bom , as últimas vezes que eu perdi a cabeça fazendo coisas um pouco patetas foi nas últimas férias de verão antes da pandemia. Numa delas passei por um campo agrícola á noite e vi uma série de aboboras , e deu me para ir apanhar uma . De seguida começar a correr com a abobora nas mãos , não sabendo eu que elas estão unidas entre si , senão fosse o meu marido a ter cortado a rama da abobora , certamente eu teria uma data de aboboras atrás de mim , quando finalmente para se de correr…eu sei , eu sei …já devia ter idade para te mais juízo…mas não sei ser de outra forma 🤦‍♀️🤦‍♀️😁

A outra também foi nas férias , passei por um parque infantil cheio de baloiços para crianças e quando o meu marido se apercebeu já estava eu a andar de baloiço , tal e qual uma criança …eu sei …não reúno as condições necessárias😁😁😁😉🤦‍♀️

Mas gosto mesmo muito destes meus momentos “anormais” , adoro chorar a rir e por vezes até a zona abdominal fica dorida , é fantástico …sinto me feliz , muito feliz em ser assim “anormal” !

Consigo rir das minhas próprias parvoíces , daquelas palavras que por vezes saem de formas estranhas , e consigo até fazer piadas acerca da minha doença , por vezes não são vistas com piada mas eu encaro a assim. Cada vez que tenho que retirar sangue para ser analisado , eu brinco dizendo que vou ao doutor vampiro , cada vez que tenho que fazer a punção á minha médula óssea , eu digo que aquela agulha me seduz e me dá a volta á cabeça , tirando me o folego….Mas eu posso fazer todo este género de “anormalidades” , porque elas são totalmente inofensivas para os outros, e nem sequer me importa saber as opiniões que possam ter sobre as minhas “anormalidades”.

As minhas ditas “anormalidades” nunca colocaram nada , nem ninguém numa situação desconfortável ou difícil, na minha opinião são saudáveis . E todo aquele que consiga rir de si mesmo , é aquele que sabe e compreende, o verdadeiro significado de viver.

Sou “anormal”, sou diferente , sou refilona , chata mas sou e serei sempre a Carla Milho, e vocês meus queridos leitores , não fazem a pena ideia de quantas Carlas Milho , eu tive que matar e ficaram abandonadas ao longo do meu percurso pela vida , para conseguir chegar até aqui , até ao presente, permanecendo com a mesma personalidade, com a mesma garra e coragem que fazem de mim , a mulher que sou!

Espero que continuem a acompanhar o meu blog e a minha escrita, obrigado e um grande bem haja a todos vós! 🌹💖

10 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s