Our own prisons


Olá caros leitores,

Alguma vez sentiram que estavam aprisionados em vossas próprias prisões?!

Neste momento, por exemplo face à situação de pandemia, a maioria de nós estamos aprisionados seja em casa, em isolamento profilatico, seja a uma nova e diferente realidade!

Tirando esta situação que nos ultrapassa a todos, onde a única que que podemos e deve fazer é protegermos nos o melhor que pudermos, existem prisões nas quais fomos nós que nos colocámos dentro delas e outras que demos autorização que nos colocassem nelas.

E essas são as que nenhum tribunal, nenhum advogado de defesa, nos conseguirá absolver ou retirar delas.

Mas imaginem o desperdício que seria viver aprisionados e acorrentados, desprovidos de nossas liberdades, sem que tenhamos cometido um crime, sem que sejamos criminosos ou culpados…

E se essas prisões forem as nossas emoções ou os nossos sentimentos, como por exemplo, a raiva, a frustração ou até mesmo um amor falhado ou falso?

Quem é que nos poderá salvar delas, quem é que será o detentor das chaves de nossas celas?

Mas acima de tudo, e a principal questão é quem é que nos colocou ali?

Nós, meus queridos leitores, nestas prisões e de nada servirá culpar o próximo, não nos abrirá a porta que nos levará a nossa liberdade!

E enquanto continuarmos a sentir aquelas emoções ou continuarmos presos a um amor falhado ou não correspondido, não haverá lugar para a liberdade, essa não passa de uma ilusão.

Eu já estive Acorrentada durante quase três anos, presa numa prisão que eu mesma me coloquei, tudo porque não estava preparada para a raiva, a indignação e o terrível sentimento de ter sido traída, porque estava demasiado frágil, e desesperada. Por isso para mim o melhor sítio para estar era aquele, a minha prisão. Dava me a falsa sensação de estar protegida, não queria aceitar ou acreditar, estava completamente exausta e disposta a desistir da minha própria vida, mesmo após ter sobrevivido a uma cirurgia de risco.

No final, somos prisioneiros de nossas próprias prisões até que aceitemos a verdade, e consigamos quebrar as correntes, e agarramos de novo as rédeas de nossas vidas!

16 comentários

    1. Ce serait trop dangereux si nous savions tout … Ce serait une malédiction …
      L’existence du mystère et le fait de ne pas savoir ce que l’avenir nous réserve est l’une des merveilleuses parties de la vie!
      Un bisou…
      Carla

      Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s