Do not married with death!

Eu sinto que casei com a morte em 2001, quando me foi diagnosticado um cancro no colo do útero , porque desde então a minha vida tem sido um constante plano de fuga ,ao inevitável.

Continue lendo

the good bye letter

Eu já… Inúmeras e diversas vezes. Mas no fim de as escrever, acabava sempre por deita las fora, deita las no caixote do lixo. Não são necessariamente cartas de despedida para alguém , são cartas de despedida , a momentos , a situações, por isso nunca tiveram um destinatário .