Grupos de apoio 👌💯🦋💞


Olá caros leitores,

Grupos de apoio, que quererei eu dizer com este tema?!

Bom, irei explicar me melhor, com muito prazer 😊😁

Todos nós sabemos que existem vários grupos de apoio, para pessoas com problemas, sejam eles de que género forem. Por exemplo, existe os alcoólicos anónimos, o apoio à vítima de violência doméstica, apoio sos grávida, etc.

Para muitos procurar este tipo de ajuda, é considerado uma fraqueza, um acto de cobardia, porém só o ser humano completamente ignorante e arrogante é que pode pensar desta forma, porque na minha opinião estamos começados, mas não estamos acabados e nenhum de nós sabe o dia de amanhã!

Eu não frequento nenhum tipo com apoio, até porque em Portugal não existem. Existem sim números para onde podemos telefonar e solicitar ajuda, sinceramente também nunca o fiz, mas não por ter vergonha ou sentir que não tinha necessidade de o fazer, não. Não tive foi essa necessidade porque por consequência da minha doença, fui obrigada a ter acompanhamento psicológico, no ano de 2008. Embora tenha ajudado imenso a que eu aceita se melhor a minha realidade, não evitou que a minha parte emocional sofre se alterações com frequência… Sou um ser humano.

Tive todo o género de apoio, o bom e também o mau, de todos aqueles que pertenciam à minha vida, familiares, amigos e conhecidos.

Mas adivinhem qual o lado eu permiti que ganha se mais importância na minha vida, durante muito tempo?

O mau, claro!!!!

E agora perguntem me vocês, meus queridos leitores, porque é que eu permiti?!

Até hoje, não vos sei dar a resposta a Essa pergunta, quem sabe um dia…

Por ter aberto, eu mesma, ninguém mais, a porta da minha vida a esse lado mau e permitido que ele fosse a presença predominante nela, também tive que ser eu a expulsa lo dela, agarrando lhe no braço e fechando lhe a porta na cara, xô!!!!

E como é que eu eu o fiz?

Bem, não foi fácil e também demorei muito tempo a fazê lo, mas felizmente fi lo e isso é o mais importante, é isso que gostaria muito de vos conseguir transmitir!

Um passo gigante que me permitiu fechar essa porta, foi ter tido consciência que estava a precisar de uma ajuda, um pouco mais avançada, ou seja, além de ter ajuda psicológica, pedi também para começar a ser acompanhada por um psiquiatra!

Eu sabia que estava à beira de um colapso emocional, físico e psicológico, a partir do momento que me dei conta que a ideia de tirar a minha própria vida, morava 24 horas sobre 24 horas na minha cabeça, no meu pensamento! E assustei muito mesmo, acreditem!

Mas bolas, eu não era assim, nunca fui, porque é que agora com 44 anos, me estava a tornar numa pessoa tão cobarde?!

Pois…. A verdade dói, mas temos que aceita la! Não podemos viver em função de ninguém, como também não podemos nos anular completamente, e tinha sido precisamente isso que eu andava a fazer, à tanto tempo que perdi a conta dos anos!

E valia a pena sacrificar a minha própria vida?!

Bom, cheguei a conclusão que não!

Não mesmo!!!! Aliás permitam me escrever isto… Mil vezes, não!!!!

Foi então que decidi ganhar finalmente coragem e começar a escrever!

Sempre foi algo que gostei muito de fazer e fazia me sentir bem, escrever num caderno, as coisas que só podia dizer em voz alta, uma vez por semana, quando ia ao psicólogo,aquelas emoções negativas que estavam a contribuir a alta velocidade, para a minha destruição.

Já ouvia, por parte do psicólogo que eu tinha que encontrar um equilíbrio na minha parte emocional, aprender a geri la. Não era a salvadora de ninguém, era uma enorme responsabilidade e pressão que exigia de mim mesma, e iria mais tarde ou mais cedo, chegar ao dia em que eu iria desmoronar completamente. Estupidamente, nunca lhe dei a razão completamente, e fui vivendo mas não como devia ou como realmente merecia. Eu merecia ser a Carla também, além de ser a dona de casa, a esposa, a mãe, etc, a Carla também tinha direito à vida. Não era egoísmo, era um prémio que eu precisava de dar a mim mesma, como recompensa por lutar da forma como venho a lutar desde o ano de 2004, quando a minha doença foi descoberta!

E eu não queria, achava que não podia ou que não fazia sentido, enfim fui eu a minha pior inimiga. E foi isso mesmo que eu hoje em dia já tenho a capacidade de aceitar, eu é que permiti que as coisas se tivessem tornado tão difíceis, porque queria salvar tudo e todos, menos a mim!

Do papel, passei para o meu passo seguinte, criar um blog.

Até contra isto eu resisti, porque não queria que as pessoas me vissem como uma coitada, uma vítima, porque não sou, sou um ser humano igual a vocês, mas com uma diferença, apenas com um problema de saúde!

Mas o apoio que tenho vindo a receber de todos vós, tem sido tão bom, fantástico e maravilhoso que resolvi escrever este post, não com a intenção de criar um grupo de apoio, mas para vos transmitir esta mensagem :

Nunca tenham vergonha de pedir ajuda, não é sinal de fraqueza, é sim um grande sinal de coragem! 😊🤗💯👌

Espero que continuem a acompanhar o meu blog e a minha escrita, obrigado e um grande bem haja a todos vós! 🌹😊🤗

10 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s