Perdoa te a ti mesmo! 😊🌹🤗


Olá caros leitores,

Qual será o maior perdão?

Aquele que nos traz a sensação libertadora de paz?

O perdão que damos a nós mesmos!

Concordam ou não?

Tenho a certeza que sim 😊, na qualidade de ser humano imperfeito, quantas vezes, já tive que me perdoar a mim mesma?

Sinceramente, muitas… E nem sempre foi fácil, fazê lo, porque tenho mais facilidade em perdoar os outros que a mim mesma!

Para ser totalmente honesta, estou a viver um momento desse género, de me perdoar a mim mesma , e para terem ideia de há quanto tempo ele dura, vai fazer agora 3 anos… Demasiado tempo, verdade?

Mas os acontecimentos que desencadearam a esta situação, e à minha capacidade de me perdoar a mim mesma, foram muito, mas muito graves… E perguntam se vocês, que maldade foi essa tão grande, que eu possa ter feito, que demore tanto tempo a ser perdoada?

Uma das piores que podemos fazer a nós próprios, que é deixar que os outros nos façam sentir inúteis, sem valor, seres humanos que não merecem viver… Por ter permitido que isso acontecesse, ainda não me consegui perdoar totalmente, e tenho consciência que ainda vai demorar!

Poderão pensar que estou a ser melodramatica, mas quem me dera poder dar vos a razão, mas não o posso fazer e não o farei nunca, porque fui eu quem lutou e quem viveu momentos muito difíceis, correndo mesmo risco de vida!

Após ter sobrevivido a uma cirurgia, para retirar dois órgãos, um deles muito importante, esperava me uma recuperação muito demorada, e não estava preparada para que fosse correr tão mal, como correu… Houve dias em que desejei não ter lutado tanto para sobreviver aquela cirurgia, sim porque estive em estado grave, ao menos não tinha sofrido tanto…. Estava dopada com fármacos, imune as emoções, até hoje tenho lapsos de memória de tudo o que se passou, tenho breves flashes, e tenho a certeza que aconteceram, porque quando ia ao hospital, onde fui submetida à cirurgia, encontrava enfermeiros que me vinham cumprimentar e dar os parabéns por ter sido tão boazinha, mesmo no sofrimento que estava… Não me tinha portado mal!

A parte física foi cicatrizando lentamente, o meu organismo foi se adaptando à sua nova fase de funcionamento, com a ajuda de muitos medicamentos, mas a parte dos danos psicológicos para esses não existem medicamentos que atenuem as mazelas e cicatrizes deixadas!

Foram momentos vividos tão difíceis que sinceramente, nem ao meu pior inimigo, eu desejo que os viva!

Ninguém merece travar uma batalha contra a sua parte física e emocional ao mesmo tempo, não mesmo!

Houve momentos em que eu parecia estar a enlouquecer, de tanto desespero sentir….

Felizmente tive sempre bons médicos a acompanhar o meu processo de recuperação e como já me acompanhavam à 16 anos, e deram me a chicotada psicológica que eu estava a precisar… Foram estas as palavras… “Então Carla, uma doença não a vence, porque a Carla não deixa, e agora vai deixar que seja alguém a fazê lo?”

E em conjunto com a ajuda deles, até hoje, eu luto por me perdoar a mim mesma, e aceitar que os factos são mesmo assim, que não devo e não tenho que me sentir culpada, por ter uma doença crónica genética, e acima de tudo não posso permitir nunca mais que me tentem convencer do contrário!

Por isso, e em forma de um conselho desta vossa amiga, seja pela razão que for, seja por algo mais ou menos grave que possam ter feito, perdoem se a vós mesmos, antes que essa culpa seja a vossa ruína!

17 comentários

  1. Perdão e algo sublime..é para poucos ainda que seja ato de perdoar alguem ou a si mesmo. ..o perdão soe concreto de fato se ouver um sofrimento para quem necessita do perdão..e fácil dizer que se perdoou quando da boca p fora…tem que ser de alma e coração…bora praticarmos esse ato tão nobre!!!
    Parabens mais uma vez pelo texto amiga…Tenha uma boa noite!!

    Curtido por 2 pessoas

  2. Puxa, que lição de vida Carlinha! Todos enfrentamos barreiras, mas graças a Deus e a vc mesma, está superando todo esse processo. Por vc repassar tudo de maravilhoso que tem em seu coração mostra que realmente jamais deve se sentir inútil ou permitir que alguém te faça sentir assim. Um beijo grande ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muito obrigado pelas suas lindas palavras, por vezes tenho receio de ser mal interpretada, não quero que pensem que estou a ser melodramatica ou a fazer o papel de vítima, nada disso aliás detesto o sentimento de pena, simplesmente quero poder ter a oportunidade de partilhar as minhas experiências com a intenção de ajudar alguém, mas sei que nem sempre a sinceridade é vista com bons olhos, mas eu sou mesmo assim, e não será agora com 44 anos que irei mudar ☺️🌹😁😉😘😘😘💕

      Curtir

      1. Continue assim, é bem corajosa, eu admiro. Eu me considero bastante sincera, também. E assim como vc, só tenho a intenção de ajudar, porém nem todos aceitam ajuda ou querem encarar a verdade. Estamos na mesma faixa etária, tenho 41 anos. 🙂 ❤

        Curtido por 1 pessoa

      2. Bom dia, fico feliz por ter o seu apoio e as suas lindas palavras enchem me de felicidade 🤗❤️💞continue também assim, sincera… São de mais pessoas como você que o mundo precisa 👌🌹💞😘

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s