Um punhal cravado até à alma…


Olá caros leitores,

Mesmo com um punhal cravado, até à alma, estou aqui…

Mesmo com todas as forças do universo, a conspirar contra mim, estou em pé…

Mesmo cansado , não me permito desistir, mesmo sem forças, tenho que continuar.

O peso que me foi atribuído é enorme, mas é meu, por isso tenho que me levantar….

Como eu gostaria de ser um pouco menos inteligente, a burrice por vezes, pode ser uma bênção.

Numa noite, o filme da minha vida passou diante os meus olhos, como uma sequência de frames repetidos…

Não vi nada de novo, era um deja vu após outro, e acordei cansada!

Cansado, não da minha vida, não da minha personalidade, mas de tanto deja vu viver!

Se fosse à um tempo atrás, questionava incessantemente, o porquê, e que mal poderia ter eu feito, mas eu fazia as perguntas erradas….

As perguntas correctas serão, que prazer poderam ter em me causar tanta desilusão, tanta amargura?

Pois… Não sei!

Talvez pensem que nunca me irei cansar, porque nunca soube dizer que não!

Pois mas não foi isto que eu escolhi, como também não foi isso que prometeram. O meu maior erro é a minha ingenuidade, quando gosto verdadeiramente de alguém, não enxergo os defeitos, só enxergo qualidades e quem acaba sempre por perder sou eu, e por isso estou tão Cansado .

Preferia que se esquecessem da minha existência, que me deixassem recuperar fôlego!

Eu voltarei um dia, mas agora preciso de me ausentar!

Sou diferente, sinto me diferente, mas deixem me ser como sou, não mudarei novamente, só para agradar!

Não posso, não quero e não vou deixar!

Quero mesmo muito viver.

Aprendi a apreciar novamente, as pequenas coisas que me dão alento para continuar, eu preciso respirar….

Sinto me tão sufocado , tão pressionado , que apenas quero descansar!

Deixem me dormir, deixem me levitar, por favor, deixem me estar!

Eu voltarei um dia, quem sabe noutro lugar…

Este sono é apenas cansaço! É sinal que tenho que parar!

Também eu sou feito de carne e osso,sou humano e tenho de descansar!

Na escrita encontro o meu equilíbrio, a minha sanidade mental, o ar que eu preciso para respirar.

Por enquanto vou ficando, mas deixem me estar!

3 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s