Quando em silêncio passas entre as folhas


Quando em silêncio passas entre as folhas,

Uma ave rara renasce da sua morte

E agita as asas de repente ;

Tremem maduras todas as espigas

Como se o próprio dia as inclinasse,

E gravemente, comedidas,

Param as fontes a beber te a face.

Poema de Eugénio Andrade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s