O PARADOXO DA VIDA!

Olá caros leitores,

Quem nunca deixou de culpar os outros,em alguma situação a decorrer, naquele momento da sua vida,apenas para se sentir menos culpado, e dessa forma conseguir continuar a viver em paz,mesmo sendo através da mentira,com sua consciência?

Não devemos culpabilizar,os outros se fomos nós,os irresponsáveis pelas acções que praticámos… Para mim,quem tem essas atitudes são pessoas cobardes e de um egoísmo extremo,que as leva ao ponto de arranjarem desculpas,atrás de desculpas porque é mais fácil assim!

Deveríamos ser todos corajosos e assumirmos,todas as nossas acções,e por muitas consequências negativas que pudessem surtir,seria bem melhor …Ao culpabilizarmos os outros pelas nossas acções negativas,porque normalmente são essas que raramente o fazemos,podemos estar a contribuir para a destruição dessa outra pessoa…Será que alguém já pensou assim?

Seguramente que sim,por isso no parágrafo anterior escrevi,que além de serem cobardes eram também egoístas.O ser humano protege se das suas imperfeições através da mentira,embora todos nós nos devêssemos lembrar,que a perfeição não existe,que somos todos seres imperfeitos,uns mais que outros,mas somos!

Na psicologia,quando somos sujeitos a uma avaliação,seja por que razão for,poderá até ser por nossa própria opção,os profissionais dessa área,antes de iniciar suas sessões de terapia,têm que nos traçar um perfil.

Fazem perguntas,para nos conhecerem melhor,mas ao mesmo tempo,vão nos avaliando através da nossa linguagem corporal.Se uma pessoa estiver a resistir em responder a algum assunto,o seu comportamento modifica automaticamente,através de pequenos tiques,como por exemplo,um sorriso sarcástico,um desviar de olhar,o esfregar as mãos,o estar irrequieto em sua cadeira,ou até mesmo direccionando a conversa para outro tópico.

Não há nada melhor que nos denuncie imediatamente ,que a nossa linguagem corporal e facial até!

Não compreendo,quem procure ajuda psicológica e vá a essas consultas e dificulte o trabalho do profissional…Eles não possuem o dom da adivinha,e apenas nos conseguirão ajudar um pouco melhor,se também nós o fizermos!Eles apenas nos ensinam a entender certos traumas,que sofremos em nossas vidas e nos abrem o caminho de como ultrapassa los e seguirmos em frente,com esse sofrimento bastante mais minimizado.Claro que existem traumas muito mais difíceis e complexos de serem tratados em poucas sessões de terapia,mas são esses que não podem de forma alguma ser finalizados de um dia para o outro,porque alguns são até tão horríveis que deixam marcas profundas e ajudam a alterar a personalidade dessa pessoa!

Em plena sociedade do século XXI,ainda existe o “rótulo”,que apenas vão a psicólogos e até psiquiatras quem é “maluco”!

Coitadas das pessoas que colocam esses “rótulos”,nas pessoas que desesperadamente procuraram ajuda perante esses profissionais…Não passam de egoístas, egocêntricos carregados de maldade em seus corações…Sinceramente tenho desprezo por quem seja assim,e por vezes até no seio de suas famílias, têm alguém em estado depressivo e no entanto desviam os olhares ignorando por completo,olhares ou palavras que demonstram pedidos de ajuda silenciosos…Mas para quê,ajudar ?Para quê essa perda de tempo em se demonstrarem preocupados, se podem sair,fugindo como cobardes?

O ser humano é uma caixinha de más revelações no que diz respeito à solidariedade,a menos que essa lhe dê algum protagonismo…Há uma expressão que eu utilizo muito que é ninguém dá nada a ninguém,sem que antes avalie se irá beneficiar com essa atitude,eu acredito que a realidade é mesmo essa,e que são raras as pessoas com alma pura!

Por vezes quem nos leva a procurar ajuda psicológica,são precisamente membros da nossa família,uns propositadamente outros inconscientemente…

Não podemos escolher em que família iremos nascer,não podemos escolher que serão os nossos pais,avós,irmãos,tios,primos,etc,isso é totalmente impossível!

Mas para mim, e a minha opinião é esta, e muito bem estruturada em minha cabeça a família não se remete só à genética,aos laços de sangue,aliás para mim sinceramente é o que menos conta,porque já tive pessoas da minha família que nunca lhes poderei agradecer por algum tipo de acção benéfica,para a minha vida,pelo contrário,ainda hoje ficam perplexos ao saberem que continuo viva!

No entanto,ao longo da minha vida fui conhecendo felizmente,pessoas que considero como família,e que as preservo com muita gratidão em minha vida,porque inúmeras vezes já contribuíram com as suas ajudas para me retirarem da escuridão,esses sim são puros,sinceros e sou lhes eternamente grata!

Aos demais que passaram e continuaram a passar por minha vida,são meros figurantes numa peça de teatro da minha vida!

Como disse e muito bem Albert Einstein,se nos julgarmos um peixe por sua capacidade de subir em árvores,ele passará sua inteira vida acreditando ser estúpido.

Por detrás desta frase,este génio do século passado,queria dizer muito mais utilizando esta metáfora deveras muito interessante,que só os mais perspicazes,sem necessidade de grau académico irão entender na integra.

Deixo vos a reflectir um pouco sobre o verdadeiro significado desta metáfora….

Espero que tenham gostado,obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s